Capítulo Doze: E dançavamos...

No dia seguinte a noite fomos todos ao Cereja & Capuccino. Eu não tive muitos problemas com a minha mãe para sair de casa, mas os pais de Megan e Bernard jamais os deixariam sair. Então, eles ainda pensavam que os filhos estavam em seus quartos enquanto na verdade estavam comigo numa mesa do barzinho. "Eles nunca ligam pra gente. Não vão ir até nosso quarto" disse Bernard.
Eu e Megan estávamos nervosos. Eu mais ainda. Só agora eu reparava o jeito que Bernard olhava pra mim. Tinha inocência e paixão no olhar. Sim, eu conseguia ver paixão nos olhos dele. Não era difícil pra mim compreender, porque era o mesmo olhar que eu tinha quando olhava pra Megan. Ela também tinha esse olhar.
No fundo nós éramos um triângulo amoroso.
Eu estava ao lado de Megan e de vez em quando eu a beijava. Bernard não deixava transparecer, mas desviava seus olhos tristes de nós. Eu não sabia o que decidir, essa conversa devia começar logo.

-Vamos dançar! - Sugeriu Bernard.

Logo nós três estávamos de acordo e subimos para pista de dança. Megan mal se afastava de mim. Eu percebia que ela tinha mesmo verdadeiro horror aquele lugar, mas se esforça pra se divertir. Já Bernard dançava sozinho muito despreocupadamente. Nem olhava para os lados, como se ele estivesse sozinho na pista. Era divertido. Eu sorri.
Num determinado momento nós três fomos ao extase musical e deliramos juntos quando começou a tocar She Bop da Cyndi Lauper. Aí sim, pra nós, só havia nós três ali! E dançamos os três juntos. Logo Megan, aos poucos, ia percebendo que a pista de dança do Cereja & Capuccino não era tão ruim assim. Não era só "adolescentes se esfregando um no outro a noite toda". Todos estavam ali pelo mesmo motivo que nós. Se divertir! Esquecer os problemas. Nossas escolas de merda. Nossas casas idiotas. Nossos medos e decepções. Era só a música e nossos corpos. Nós três ríamos felizes. Cada passo de dança nos fazia rir. Era como naquela tarde em que eu, Megan e Bernard nos divertimos em seu quarto e tiramos as roupas. Éramos pequenos sonhadores em um mundo de grandes realidades. Realidade como a do Augusto, que sem motivo concreto nenhum me odiava. Como minha mãe que até agora não se dera conta realmente que tinha um filho dentro de casa. Como os pais de Megan que viviam brigando todos os dias e transformavam o lar deles num inferno. Nossos pequenos sonhos eram muito melhor que sim. Aconchegantes.

E dançavamos...

Quando She Bop estava acabando nós três começamos a correr ao longo da pista. E depois pelas escadas. Entre as mesas. Sentimos uma enorme necessidade de correr naquele momento. Devia ser a nossa felicidade nos condicionando a isso. Ou corríamos ou explodiríamos. As pessoas olhavam pra nós, pobres crianças felizes! Algumas riam e outras faziam uma cara de desaprovação. Agente não ligava. A música estava alta e invadia nosso corpo. Corríamos então pela rua, sem música. De vez em quando um de nós caía, então os outros dois voltavam e o ajudavam a levantar, aí continuávamos a correr e a rir como crianças. Assim como em "Os Sonhadores" que juntos haviamos assistido tantas vezes!
Caímos na grama de uma praça, exaustos. Deitamos e observamos as estrelas...Havia muitas estrelas naquela noite. Megan disse séria:

-Vocês sabem identificar constelações?
-Eu não sei mesmo. - Disse Bernard e eu concordei que eu também não sabia.
-Eu estou vendo uma ali - Disse Megan - È muito rara. Muito rara mesmo.
-Desde quando você sabe ver constelações? - Bernard perguntou.
-Desde agora.

Eu quis saber:

-Qual o nome dessa constelação rara que você vê?
-Ela é formada por três estrelas. A estrela Megan. A estrela Bernard. E a estrela Oliver. Essa constelação chama-se "Juntos Para Sempre".

Ficamos em silêncio olhando as estrelas.

Depois nos levantamos e voltamos para o Cereja & Capuccino. Estava claro para qualquer um que nos visse, que nós três éramos especiais juntos. Sentamos em nossa mesa.

-Vou pedir uma dose de Lemoncello. Vocês querem?

Eu e Megan conssentimos e Bernard foi buscar. Olhei pra ela, e ela me olhou. Em silêncio decidimos nem tocar no assunto de que Bernard era apaixonado por mim. Nossa noite estava perfeita, não havia espaço pra isso.

4 comentários interessantes:

CLEITON CAC 25 de jul de 2009 07:24:00  

Nossa esse capitulo vc caprixou mais !!! Adorei mesmo, ta me fazendo falta ler seus textos, amei esse capitulo, espero logo o proximo, um abração e fique na paz de Jesus!

Vêh 25 de jul de 2009 10:13:00  

Pow Will! Muito bom! To torcendo pra que saia um triângulo amoroso dessa história mesmooooo!

Adorei mais uma vez! =D

Taay 26 de jul de 2009 19:50:00  

Incrivel! O que será q espera esse triangulo no proximo capítulo ??? Ansiosa eu em kopaskoaskasopkasp''
Beijoooos http://confissoesblogger.blogspot.com/

Mimi 9 de set de 2009 09:05:00  

ahhhh... tadinho do Bernard! =(

Postar um comentário

Eu que fiz, não gostou? Quebraeu!

About This Blog

Blog Archive

  © Blogger template Webnolia by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP